Coluna do dia 28 de maio de 2015

nenhum comentário

Progressão de Marechal Hermes reinaugura quadra

O esporte tende a, ainda mais, fazer parte do cotidiano dos alunos do Colégio e Curso Progressão Marechal Hermes. Isto porque a escola reinaugurou, recentemente, sua quadra esportiva, que está bem mais moderna e preparada para receber estudantes e professores.
A reinauguração era considerada, pela direção, uma das mais importantes etapas do ano para o planejamento do ano de 2015. Além de reformar o espaço, foram promovidos vários melhoramentos, como instalação de cobertura e criação de vestiários femininos e masculinos.
Literalmente voltado para a formação dos estudantes e o fortalecimento de práticas esportivas, a nova quadra era um anseio de professores e alunos, na busca por um espaço de referência não só para as atividades internas, mas visando futuras competições.
“Em paralelo, estamos oferecendo a nossos professores a possibilidade de preparar equipes formadas por nossos estudantes para participação em competições entre escolas, a partir do ano que vem. Por isso, estão sendo formadas equipes de futebol, vôlei, basquete, entre outras modalidades, destacou o professor Waldir Toledo, diretor do Colégio e Curso Progressão Marechal Hermes. “Este espaço, sem dúvida, vai nos permitir ampliar, e muito, o nosso trabalho com o esporte”, completou o diretor.

Aula Além-muros integra Machado de Assis e Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro, no século XIX, viveu momentos políticos marcantes. A cidade foi retratada em diversos romances literários da época, como no livro “Ressurreição”, de Machado de Assis. Com o objetivo de conhecer mais sobre esse período histórico, os estudantes do 9º ano do ensino fundamental, do colégio Notre Dame, em Ipanema, participaram de uma aula Além-muros. Eles visitaram, além da Academia Brasileira de Letras (ABL), outros pontos do Rio.
A sala Machado de Assis, na ABL, foi aberta para que os alunos conhecessem mais acerca do autor. Nas paredes, trechos de seus livros e pinturas, faziam par com os móveis, originários da casa do romancista.
No roteiro da visita também estava a exposição do acadêmico Arnaldo Niskier. Ela chamou a atenção dos adolescentes por causa da interatividade das instalações.
O passeio ainda contou com uma aula interdisciplinar de História e Língua Portuguesa, nas escadarias do Palácio Tiradentes, no Arco dos Telles e no Paço Imperial. Dessa forma, enquanto os fatos eram expostos, a integração com as informações sobre Machado de Assis e suas obras ocorria.

Coluna do dia 21 de maio de 2015

nenhum comentário

Alunos do CEL aprendem sobre o ciclo do café em Vassouras

Em uma visita à Fazenda São Luiz da Boa Sorte, em Vassouras, interior do Rio de Janeiro, os 60 alunos do 9º ano do ensino fundamental do Centro Educacional da Lagoa (CEL), observaram de perto as tradições do café na época colonial do século XIX. Os estudantes foram recebidos por personagens vestidos a caráter e puderam, assim, aprender, de forma lúdica, o que estão estudando em sala de aula.
No local, foi apresentada uma esquete teatral, onde o Barão de São Luiz e o escravo Epifanio voltaram ao passado para narrar a realidade daquele tempo, e a surpresa dos dois, ao saber que uma Lei mudou a História.
A supervisora do ensino fundamental II, Ines Carvalho, acredita que a visita in loco é importante ao desenvolvimento dos alunos. “Vivenciar a História é muito melhor que aprendê-la em livros. Eles também ficaram impressionados como um patrimônio pode ser mantido em perfeitas condições por tantos anos”, comenta Ines.
Entre outras atividades, foram promovidos, no passeio, jogo de capoeira com os personagens e a visita a um tanque de lavagem de café. Além disso,  onheceram a arte e as mobílias do casarão, juntamente com os costumes do século XIX. Participaram da experiência, alunos de três unidades: Barra da Tijuca, Maria Angélica (Jardim Botânico) e Norte Shopping (Cachambi). O colégio possui unidades, ainda, na Ilha do Governador e na Lopes Quintas, também no Jardim Botânico.

Alojamento de alunos do Sistema Elite de Ensino tem rotina puxada

Horas de estudo, dedicação, simulados e preparação para diversos concursos: essa é o dia a dia de 39 meninos e meninas, com idade entre 14 e 19 anos, moradores de uma casa simples, em Madureira, Zona Norte do Rio de Janeiro. O lar abriga o Centro de Desenvolvimento para Alunos de Alta Performance (CDAAP), do Sistema Elite de Ensino. O objetivo de todos é um só: serem aprovados no Instituto Militar de Engenharia (IME) e no Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA).
A rotina começa assim: os alunos acordam cedo, estudam, almoçam, e às 13h dirigem-se à uma unidade do Elite, do outro lado da rua. À noite, retornam ao alojamento para o jantar e mais estudo.
Para André Felipe, coordenador do CDAAP, estes hábitos são pensados e voltados aos jovens. “Nós elaboramos tudo para atendê-los. Além das aulas na escola, uma equipe de professores está sempre passando no CDAAP para acompanhá-los.”
Regras não poderiam faltar: acessar a internet só com tempo e horários definidos. Videogames, por exemplo, não são permitidos. Porém, para o aluno Samuel Feitosa, de 16 anos, a maior diversão é estudar e ajudar os amigos. “Às vezes damos um jeito de distrair, mas nos ajudando. Tem muita gente aqui que não volta sempre para casa, então viramos uma família mesmo.”
Contudo, integrar essa família não é fácil. Um dos critérios é estar disposto a fazer parte dessa rotina e ainda passar por um processo seletivo que envolve prova, entrevista e análise do histórico escolar. “Fazemos esse processo para conhecer o aluno e saber quem é quem, mas, há exceções, como jovens  ndicados por professores”, comenta André.

Feira Literária do Sagrado Coração de Maria celebra os 450 anos do Rio

No último domingo, 16 de maio, a Feira Literária do Colégio Sagrado Coração de Maria, em Copacabana, homenageou os 450 anos do Rio de Janeiro. A criatividade, o protagonismo dos alunos e o prestígio dos autores foram as temáticas desenvolvidas por todos os segmentos, em exposições sob diferentes perspectivas pedagógicas alinhadas ao tema.
O evento, gratuito e aberto ao público, começou às 9h, com a premiação do concurso de fotografias para os estudantes do 2º ano do ensino médio. Em seguida, ocorreram palestras, debates e contação de história com especialistas nas áreas de Artes, Educação e Literatura. Entre os temas estavam: “Incentivo à Leitura” e “A influência da música na cultura brasileira”. Oficinas de samba, de desenho e projetos de troca completaram as atividades do dia.
Para a coordenadora do colégio, Rosana Cattete, iniciativas culturais como essa, misturadas às celebrações, se confundem com a própria história do colégio. Em 1911, três religiosas europeias vieram para o Rio de Janeiro e fundaram o primeiro Sacre Couer de Marie do Brasil. “Dos 450 anos da cidade, 104 anos pertencem a nós também”, disse Rosana.

Coluna do dia 14 de maio

nenhum comentário

Projeto E-ducasport promove atividades interdisciplinares no colégio Pedro II

Pedro II_educasport2015_

Os alunos da 1º série do ensino médio, dos campi Engenho Novo II e Tijuca II, do Colégio Pedro II participam, desde do início do mês, do E- ducasport 2015. O projeto tem como proposta aproximar as culturas brasileira e francesa, através de temas como diversidade e esporte. A temática desse ano é Esporte e Cidadania, e busca construir ideias e criar soluções para os desafios encontrados por quem deseja praticar esportes de alto-custo, como esgrima, golfe e equitação.
Na primeira oficina, os estudantes prepararam uma apresentação virtual, destinada aos colegas franceses do Colégio George Brassens. Ela foi desenvolvida por meio do aplicativo Voki, sob a orientação dos professores de Francês Katharina Kelecom e Marcone Rocca, além dos docentes de Informática Educativa, Glória D’Escoffier e Márcia Valpassos.
Além dessas atividades, os jovens vão participar de oficinas de audiovisual, produção oral e escrita em Francês. No próximo sábado, 15, os alunos participam da oficina de esgrima, montada pelos professores de Educação Física.
Para Diva Rocha, chefe do Departamento de Francês, o E-ducasport avança na promoção de atividades interdisciplinares. “Os envolvidos participam de um grande trabalho colaborativo, diversificado e aprimoram abordagens para o desenvolvimento acadêmico e pessoal de nossos alunos.”

Na Escola Dínamis, Feira de Profissões realiza 17 palestras

Nesta quinta-feira, 14, e na sexta-feira, 15, a Escola Dínamis, em Botafogo, organizará a Feira das Profissões 2015. Como parte das comemorações ao mês do trabalhador, o evento vai ter a participação de alunos do 9º ano do ensino fundamental e do ensino médio. A intenção é auxiliá-los, através de uma série de palestras ministradas por profissionais atuantes do mercado, na escolha mais definitiva e acertada da carreira. As palestras englobarão cursos conhecidos e tradicionais, como Medicina e Direito, porém, os menos clássicos, como Design e Geofísica, não vão ficar de fora.
O coordenador do ensino médio, Raphael Barreto, salienta que a feira quer levar ao aluno conhecimento em diversas áreas. Assim, ao somar informações vocacionais aos elementos do mercado, orientam na escolha da profissão.
Com o objetivo de avaliar mais profundamente a imaginação dos estudantes, o colégio também fará uma análise, através de questionários, para entender se ao optar por um determinado curso, a influência vem da carreira dos pais ou não.
Os seguintes cursos serão apresentados na feira: Administração, Design, Medicina, Direito, Engenharia Ambiental, Engenharia de Computação, Engenharia de Petróleo e Gás, Engenharia de Produção, Ciências Contábeis, Ciências da Computação, Geofísica, Comunicação Social, Publicidade, Cinema Audiovisual, Gestão de Recursos Humanos.

Curso técnico de dança completa cinco anos na Escola Adolpho Bloch

Há cinco anos, a partir da iniciativa de uma professora da Escola Técnica Adolpho Bloch, da Faetec, foi criado o curso Técnico em Dança. Hoje, a unidade, localizada em São Cristóvão, comemora o fato de ter sido a primeira escola pública brasileira a ofertar essa especialização.
Com capacitação em diversas áreas, como atuação nos espetáculos, produção cultural e criação de peças de danças, o curso desenvolve os primeiros passos na formação profissional como um todo. A partir de uma matriz integrada com o ensino médio, os alunos estudam balé clássico, consciência corporal, fundamentos do teatro, Sociologia, Matemática e outras. A procura tem aumentado e, no último processo seletivo, foram mais de 200 inscritos e somente 25 vagas.
Segundo a coordenadora do curso, Rosane Campello, nomes de talentos foram revelados pela escola, e agora atuam em grandes companhias. Ela destaca que além de desenvolverem a habilidade da dança, os estudantes acabam aprendendo mais sobre o Brasil e a cultura de cada região. “Quando falamos de Jongo e Samba, remetemos ao Rio de Janeiro; quando o tema é o Carimbó, lembramos do estado do Pará. Isso é muito bom, pois mostramos ao aluno que a dança ultrapassa o ensino do corpo.”

Coluna do dia 30 de abril de 2015

nenhum comentário

Colégio Notre Dame promove V Bicicletada

V Bicicletada (31)R

Era manhã de um domingo e caía uma chuva fina. Mas, nem por isso, o desânimo tomou conta dos alunos e professores do Colégio Notre Dame- Recreio. A V Bicicletada do Recreio, promovida por eles, foi animada e também teve a presença de moradores do bairro. O objetivo era chamar a atenção para a utilização de veículos não motorizados como meio de transporte. A ação mobilizou cerca de 500 pessoas, que protagonizaram um desfile de bikes, patinetes, patins, skates e triciclos.
Inspirada pelo movimento Massa Crítica, as pedaladas acontecem em mais de 200 cidades do mundo. Para o estudante João Marcos de Moraes, 9 anos, é importante utilizar a bicicleta como uma alternativa sustentável. “Seria muito bom se as pessoas trocassem o carro por ela. Pelo bem do nosso planeta e também para gastar a energia e cuidar da saúde.”
A turma não fez o circuito silenciosamente: faixas e cartazes foram criados a fim de chamar a atenção para as causas ecológicas.
A diretora do colégio, Andrea Miranda, comemorou o resultado do evento. “É muito gratificante ver crianças, jovens e adultos juntos numa mesma causa social.” Andrea reforçou, ainda, a importância das autoridades construírem ambientes favoráveis para o uso da bicicleta como modal integrador para o sistema de transporte da região.

7ª edição do Palco Giratório apresenta oficinas e peças na Escola
Sesc

O Espaço Cultural Escola Sesc, em Jacarepaguá, recebe, durante um mês, a 7ª edição do Palco Giratório, com peças e oficinas gratuitas. O objetivo do projeto é promover as mais variadas experiências nas artes cênicas, e democratizar o acesso à cultura. No Brasil, esta é a 18º edição.
A programação conta com 30 espetáculos, de 20 grupos da Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul, São Paulo e Rondônia. A Escola vai receber todo o circuito nacional e terá a participação do Balé Popular do Recife, grupo homenageado, e do Teatrão de Portugal, convidado especial.
O Teatrão vai promover, na quinta-feira, 30 de abril, de 16h30 às 19h, a Oficina de Dramaturgia. Serão dois dias de aulas, em que os participantes serão instigados a escrever um texto inspirado em uma das cenas de Terror e Miséria no III Reich, de Brecht. Os escritos e as cenas serão analisados, com o exercício de reescrita, de modo a terminar a oficina com versões finalizadas das cenas.
Na próxima segunda, 4 de maio, o Grupo Estação de Teatro, do Rio Grande do Norte, apresenta, às 19h30, a comédia dramática “Guerra, Formigas e Palhaços. No dia 6 de maio, a Oficina Dança Afro para não- brasileiros, do Teatro de Alagoinhas, de Goiás, promete colocar qualquer pessoa para dançar. A proposta é o autoconhecimento corporal, ativando a energia do corpo às pulsões energéticas presentes também na dança africana.
As apresentações e oficinas continuam até o dia 30 de maio. Além dessas atividades, ocorrerão outras paralelas, como o “Pensamento Giratório”. O circuito é gratuito e aberto ao público. Quem quiser participar, deve chegar uma hora antes dos espetáculos, para a distribuição dos ingressos.

Fim do jubilamento no colégio Pedro II

Alunos do Colégio Pedro II, reprovados mais de uma vez na mesma série, não serão mais jubilados da instituição. O objetivo principal é garantir a permanência dos estudantes, que por diversos motivos, não conseguiram atingir o rendimento esperado.
Segundo o reitor do colégio, Oscar Halac, a inserção social deve ser feita além do processo de seleção. Para isso, é preciso juntar permanência, aprendizado e ensino, já que a vaga do jubilado não mexe no número de vagas das seleções.
O fim do jubilamento vai ao encontro do pensamento de parte da comunidade escolar: ao desligar o aluno, o que acontece é uma forma de exclusão dos que possuem dificuldade ou não se encaixam em um padrão específico. O reitor destaca que desde 2014, ações são realizadas para acabar com o desligamento. “O dever da escola é investir em ações que garantam a recuperação do desempenho do aluno e seu aprendizado efetivo.”

Coluna do dia 23 de abril de 2015

nenhum comentário

Escola Sesc realiza mostra com filmes e debates sobre a diversidade de gênero

dicas-filme-tomboy-1024x764

A orientação sexual e a identidade de gênero no contexto escolar, são os  dois temas da Mostra Queer, realizada pelo Espaço Cultural Escola Sesc, em Jacarepaguá. A teoria Queer propõe analisar processos através de uma perspectiva, cujo olhar esteja voltado para os socialmente estigmatizados, difereciando-se dos estudos gays e lésbicos. Assim, o foco é mantido na transsexualidade, travestilidade e intersexualidade. O objetivo da Mostra é ampliar as discussões sobre afetividade, exibindo um filme, seguido de um debate, com a presença de seus diretores e convidados. No período de 27 a 29 de abril, ocorrerão sessões gratuitas, sempre às 18h30.
Na segunda-feira, 27, será exibido o longa-metragem “Hoje eu quero voltar sozinho”, do diretor Daniel Ribeiro. No filme, Leonardo, um adolescente cego, descobre mais sobre sua sexualidade ao se apaixonar por um colega de classe. Neste dia, o debate contará com Daniel e Carlos Tufvesson, da Coordenadoria Especial de Diversidade Sexual da Prefeitura do Rio.
Questões comuns a homossexuais e transsexuais, como preconceito e homofobia, atrelados à vida deles nas comunidades do Rio de Janeiro, é o mote do documentário “Favela Gay”. Ele reunirá, na terça, 28, o idealizador Rodrigo Felha e o figurinista Samuel Abrantes, que lançará, na ocasião seu livro “Samile Cunha – Transconexões, Memórias e Heterodoxia”.
Para fechar a programação, vai ser exibido no dia 29, o longa “Tomboy”. Ele conta a história de uma menina de 10 anos, que ao ser confundida com um menino, aceita a confusão e a partir daí, começa a ter uma vida dupla. O debate terá a presença da pesquisadora e doutora em teoria literária e leitura comparada, Carolina Correa Santos.
Toda a programação ocorrerá no teatro da Escola Sesc, que possui capacidade para 600 lugares.

Sistema Elite de Ensino promove vernissage em sete unidades

Uma viagem pela história do mundo, com releituras de obras de artes consagradas, por meio de pinturas, vitrais, mosaicos e esculturas: este é o projeto, que acontece desde 2006, no Sistema Elite de Ensino. O evento, gratuito e aberto ao público, conta com palestras e exposições, realizadas pelos alunos do ensino fundamental.
Ao longo da confecção do projeto, os estudantes são estimulados e pesquisam sobre épocas determinadas pelos professores. Assim, o colégio acredita que os alunos entendem a história por meio da arte, e de uma forma interativa. Neste ano, os períodos abordados nos trabalhos foram: Rupestre, Barroco, Renascimento e Neoclássico.
No dia 17 de abril, o vernissage ocorreu na unidades Ilha e São Gonçalo II. No sábado, 18, foi a vez de Madureira II, Tijuca e Campo Grande II terem expostas as obras. Encerrando a mostra, no próximo sábado, 25, as portas estarão abertas em Vila Valqueire e Norte Shopping.

Torneio integra alunos e celebra clubes do Rio

Como parte das comemorações dos 450 anos do Rio de Janeiro, a Vila Olímpica Clara Nunes, em Acari, realizou, no último sábado, 18, um torneio de futebol para seus alunos, entre 7 e 17 anos. A disputa, que promoveu a socialização dos estudantes, começou às 9h e terminou às 13h, e também homenageou os principais clubes de futebol da cidade.
Após os jogos, houve uma partida entre os times PCDs da Vila, composto por crianças a partir dos 12 anos e uma equipe convidada.
Para o professor Julinho Nascimento, o caráter inclusivo do evento mostra outras atividades além da competição. “A atividade central é o torneio, mas temos outras, como: futevôlei, 3 contra 3, totó e pingobol, e uma exposição de trabalhos dos alunos com o tema “Maracanã e o Futebol Brasileiro.”
Uma das 21 unidades esportivas da Prefeitura do Rio de Janeiro, a Vila Olímpica recebe mais de 800 alunos. São oferecidas mais de 19 atividades de lazer e esportivas, que passam pelo famoso futebol, o clássico ballet, a dança de salão e o pouco conhecido, badminton.

Coluna do dia 16 de abril de 2015

nenhum comentário

Projeto de professores une Geografia e videogames no Colégio Pedro II

Colegio Pedro II

Dez alunos do 8º e 9º anos do ensino fundamental, sendo cinco de cada turno, do colégio Pedro II, serão selecionados para integrarem o projeto do Núcleo de Game, Atividade e Metodologia de Ensino (NuGAME), do campus São Cristóvão. A proposta, apresentada em uma aula inaugural, na última quarta-feira, 8, é tirar entraves que afastam os jogos das escolas, criando pontes entre eles e assuntos relacionados à Geografia.
Criado em 2004 pelos professores da disciplina, Marcos Lima e Rafael Andrade, o NuGAME é desenvolvido em parceria com o Departamento de Geografia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).
Para Marcos Lima, o objetivo é trabalhar a Geografia através de jogos como GTA, Minecraft e Assassins Creed, em três linhas de pesquisa: história, organização das cidades e cenários geográficos.
Assim, o professor acredita que os alunos adquiram um novo olhar sobre os games. “Espero que eles possam ter uma visão crítica acerca dessa indústria do entretenimento, e passem a utilizar essa linguagem já muito acessível para explicar o mundo”, ressaltou Marcos. A experiência é inédita em uma escola de nível básico no Brasil e pioneira no CPII.

Formação de lideranças no Sagrado Coração de Maria

O Colégio Sagrado Coração de Maria, em Copacabana, desenvolve o projeto “Formação de Liderança”, com o objetivo de formar alunos como atores no cenário social e atual, além de líderes de turma. Na segunda-feira, 13, o 6º ano do ensino fundamental II teve o seu momento de reflexão. Guiado pelo professor Carlos Bruno de Araújo, coordenador do Serviço de Orientação Religiosa, os alunos pensaram nas formas de agregar valor ao coletivo por meio de suas atitudes.
A coordenadora educacional Clícia Belo também ressaltou assuntos que dizem respeito às responsabilidades dos representantes de classes.
Para ela, é importante que eles não sejam somente líderes, mas sim, verdadeiros cidadãos. O processo formativo é feito na escola pela coordenadora educacional de cada segmento, junto ao coordenador do serviço de orientação religiosa.

Fiocruz trabalha formas de usar redes sociais no ensino

A Escola Nacional de Saúde Pública está desenvolvendo o projeto “Produção de recursos educacionais e a utilização das redes sociais para a formação continuada dos agentes comunitários de saúde.” Trata- se da importância em discutir temas relacionados à formação dos estudantes. Metodologias de ensino, como a problematização e o uso da aprendizagem com base nos problemas, estão entre os assuntos. Visando uma melhor formação continuada, há a produção de recursos, com videoaulas, em que especialistas abordam questões relevantes da área.
Para o doutor Renato Lopes, um dos coordenadores, a participação e colaboração dos profissionais é fundamental. “O nosso laboratório trabalha na área de ensino em biociências e saúde. Temos muito o que aprender com os profissionais da Escola Nacional de Saúde Pública.”

Coluna do dia 9 de abril de 2015

nenhum comentário

Sábado é dia de solidariedade no Centro Educacional Miraflores

doação_de_sangue

O Centro Educacional Miraflores, em Laranjeiras, promove, no próximo sábado, 11 de abril, das 8h às 12h, a Manhã Solidária. O projeto, que ocorre anualmente, possibilita aos pais e à comunidade em torno do bairro, participarem de uma campanha de doação de sangue ao Hemonúcleo do Instituto de Cardiologia de Laranjeiras (INC). Para as crianças, é também uma oportunidade de um aprendizado prático sobre vários assuntos vistos em sala de aula.
Realizada desde 2006 pelo site Bairro Laranjeiras, ações como essa são importantes, pois aumentam o número de doações. Estima-se que o volume obtido é 700% maior do que em um dia normal. Acrescentando mais um gesto de carinho, também será arrecadado, na ocasião, leite em pó integral. Os produtos serão destinados à Associação Saúde Criança Ilha, instituição que atende crianças carentes com lábio leporino, no Hospital Municipal Nossa Senhora do Loreto, na Ilha do Governador.
O evento vai contar com atrações culturais como a exposição “Nosso coração bateu mais forte”. Nela serão apresentados trabalhos dos alunos do ensino fundamental, sobre temas como os fatores sanguíneos, a importância de fazer exercícios físicos e a apresentação do sistema cardiovascular.
Além disso, a Manhã Solidária vai realizar uma palestra sobre alimentação saudável, ministrada pela nutricionista do INC, Márcia Fofano. Tudo isso ao som do Camerata Laranjeiras e Rio Música.

Aluno do Garriga de Menezes é aprovado em universidade americana

Para Hugo Vagestian, um carioca de 17 anos, estudar, abdicar do tempo livre nos finais de semana e se dedicar, vale a pena. E tanto esforço foi recompensado: ele vai estudar Tecnologia Visual, na George Mason University, no estado da Virgínia, nos Estados Unidos.
O interesse em cursar uma faculdade no exterior sempre existiu. Porém, somente no segundo ano do ensino médio ele teve a certeza. “Aqui não tem tantas faculdades que oferecem o meu curso de preferência, o de Tecnologia Visual. Quero ainda poder estudar e trabalhar com Game Design”, disse Hugo. O jovem, além de se preparar para os exames exteriores, também estudava, na escola Garriga de Menezes, para os vestibulares do país.
Com a rotina agitada, o cansaço e dificuldades, Hugo contou com a ajuda da família e, claro, dos professores. “Eles foram muito importantes. As matérias de Ensino Médio nos Estados Unidos são bem similares às do Brasil, então aproveitei muito as aulas”, concluiu o mais novo integrante da seleta lista de aprovados em instituições de ensino americanas.

Curso de Mecânica do IFRJ estimula a criatividade

Com um projeto chamado “Retratos Sociais”, a professora de produção textual, Patricia Teles, mobilizou três turmas do curso técnico de Mecânica, do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia (IFRJ).
Composta por quatro etapas, a última foi apresentada no último dia 25 de março, no campus Paracambi. As produções visavam ao estímulo da criatividade na produção discursiva, em diversas formas: teatro, poesia e música. A grande reflexão em cima dos trabalhos era como os efeitos de atitudes maldosas e de altruísmo afetam o convívio social.
As turmas se uniram e apresentaram um programa de televisão, com entrevistas, vídeos e esquetes.
Os alunos também recolheram mantimentos para a Associação de Pais e Amigos Excepcionais de Paracambi (Apae). Para a professora Patricia Teles, o projeto deu tão certo que, agora, o propósito é criar um grupo de estudo e extensão.

Coluna do dia 2 de abril de 2015

nenhum comentário

Alunos do Pedro II conhecem de perto a dificuldade de ser deficiente visual

sensibilizacao_DC

Entender o que é ser um deficiente visual no colégio e todas as suas dificuldades. Essa foi a proposta da Semana de Sensibilização para Deficiências Visuais, que começou no dia 23 de março e terminou no dia 28, no Colégio Pedro II. O evento aconteceu na unidade de Duque de Caxias, com o objetivo de fazer com que alunos e servidores entendam como é difícil para o deficiente visual não ter um atendimento adequado.
A entrada de uma aluna deficiente, pela primeira vez, neste ano, motivou a realização do evento. Dentre as atividades propostas, estavam a de deixar todos os alunos com os olhos vendados, por um tempo. Os estudantes tiveram que entrar nas salas, orientando-se pela voz do professor ou pelo piso tátil, sentar em seus lugares e assistir a 15 minutos de aula. Tudo isso sem adaptação para os deficientes.
Com isso, foi possível perceber a dificuldade em realizar tarefas simples da sala, como responder a questões de interpretação de um texto com gráfico, a locomoção e orientação de um deficiente visual e até mesmo prestar atenção à aula em uma turma mais barulhenta.
O colégio espera que a realização da Semana de Sensibilização para Deficiências Visuais mobilize e promova uma maior integração entre os alunos, contribuindo também para a formação dos estudantes para o exercício da cidadania.

Estudantes da Faetec são premiados em Feira Brasileira de Ciência e  tecnologia

Disputando com 80 propostas de escolas públicas e privadas de todo o país, o projeto de dois alunos da Fundação de Apoio à Escola Técnica (FAETEC) foi premiado na 13ª Feira Brasileira de Ciência e Tecnologia (Febrace). O evento aconteceu na Universidade de São Paulo (USP), nos últimos dias 17 e 19 de março.
Os estudantes Caio Ribeiro, 18 anos, e Ewerton Vasconcelos, 17 anos, do 3º ano do curso de Eletrônica, da unidade de Niterói, desenvolveram um projeto para monitorar emissões de monóxido de carbono em veículos. Eles funcionam assim: dois sensores de monitoramento são instalados em automóveis, sendo um dentro e outro no cano de descarga. Se a emissão de poluentes for maior que o tolerável, o dispositivo dispara e avisa o condutor.
Com iniciativas desse porte e a contribuição no campo de pesquisas, a motivação entre os alunos cresce. “Essa repercussão é positiva. É a valorização do nosso trabalho ao realizar todo esse processo, que envolve pesquisas, leitura de artigos e livros, correção de informações, verificação de dados para acertar e fazer um bom projeto e demais atividades”, assegura o professor Altair Martins do Santos, do curso de Eletrônica.
Com a premiação, os jovens foram convocados a apresentar a pesquisa em uma feira internacional, de Ciência e Tecnologia, no Pará, que acontecerá em novembro. O presidente da Faetec, Wagner Victer, acredita que os bons pesquisadores começam assim. “É muito bom ver jovens desenvolvendo seus projetos na escola, além do mais quando se tratam de propostas que beneficiam o cidadão e o meio ambiente.”

Na Escola Garriga de Menezes, alunos arrecadam leite em pó

Como parte da comemoração do aniversário de seus 56 anos, a Escola Garriga de Menezes, em Jacarepaguá, realiza um projeto que busca despertar a consciência cidadã e de ajuda ao próximo junto a seus estudantes. Para isso, a escola está promovendo, até o dia 8 de abril, uma campanha de arrecadação de leite em pó.
Para Wandete Pujol, coordenadora e professora dos projetos da instituição, propostas desse tipo incentivam e mobilizam os jovens e crianças para o envolvimento em projetos pautados em atitudes solidárias. Além disso, ressalta a professora, também conscientizam os alunos a se comprometerem com questões sociais e no cuidado com os mais necessitados.
“A campanha faz parte de uma grande gincana pedagógica. Essas ações sempre deixam os alunos animados e mais interessados nas atividades da escola”, afirma Wandete Pujol. Todo o material conseguido vai ser distribuído para instituições de caridade da região.

Coluna do dia 26 de março de 2015

nenhum comentário

Melhores 2014_Rebeca_Pinheiro_(139)R (3)

Pensi premia os melhores alunos de 2014

Pensar no outro, buscar a superação e ser amigo. Essa foi umas das mensagens ditas pelos diretores do colégio Ponto de Ensino (Pensi), que premiou os primeiros colocados de cada unidade, na premiação Melhores Alunos de 2014. Além deles, foram homenageados também os estudantes que obtiveram as melhores médias de toda a rede e os alunos que se destacaram nos  concursos militares e vestibulares.
A cerimônia aconteceu no último sábado, 24, no Teatro Olylon Costa Filho, na Uerj. Fábio Oliveira, um dos diretores, falou da dedicação para estar entre os primeiros, mas, lembrou que a vida exige mais do que a escola. “É bom lembrar que viverão situações muito mais difíceis. Será preciso, por exemplo, aprender com as derrotas e tomar decisões sozinhos. Devem desenvolver habilidades importantes como controlar a impulsividade, se colocar no lugar do outro e ter sempre a certeza de que não existe verdade absoluta’, disse. Jordan Piva, Rodrigo Villard e Márcio Branco, outros dirigentes, ressaltaram ainda, as habilidades importantes na formação de cada um, a busca pelo desafio, a importância do perder e crescer, e deram dicas para que esses mesmos alunos venham a ser pessoas felizes.
Rebeca Pinheiro Alves, primeira colocada no vestibular da Uerj do ano passado, elogiou a iniciativa da escola. Segundo ela, essa é uma forma dos alunos acreditarem em seu potencial.
O encerramento ficou por conta da apresentação do Grupo de Dança sobre rodas, Corpo em Movimento, criado pela Associação Niteroiense dos Deficientes Físicos (Andef).

Fiocruz promove ações de combate à tuberculose

Desde a quarta-feira, 24, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em Manguinhos, promove atividades em comemoração ao Dia Mundial de Combate à Tuberculose, em parceria com a Clínica da Família. Na abertura do evento, houve sala de espera com esquete e apresentações sobre a doença. Nesta quinta, dia 26, às 14h, acontecerá, no Centro de Estudos Teias de Manguinhos, conversa com os profissionais de saúde e atividades com o camelô educativo.
A tuberculose é uma doença infectocontagiosa. Os pulmões são a parte mais afetada, mas a doença pode gerar problemas também nos rins, ossos, pele e gânglios. A médica Celina Boga atenta para o principal sintoma: a tosse. “A pessoa pode tossir meses, sem, contudo, pensar na tuberculose. Devemos valorizá-lá, principalmente quando ela dura mais de três semanas.”
Outros sintomas incluem emagrecimento e falta de apetite. O contágio é feito por meio do ar, fala ou espirro do doente. Ao lançar os bacilos no ambiente, quem convive com ele pode vir a adoecer. O diagnóstico é a partir da análise do histórico do adoecimento e de exame clínico. A vacina BCG, tomada logo no primeiro mês de vida da criança, é uma das formas de prevenção.
O tratamento dura seis meses, através de drogas contidas em um mesmo comprimido. Celina alerta sobre a necessidade da divulgação do tratamento no bairro, já que a situação da doença em Manguinhos preocupa. “Temos observado, ano a ano, o progressivo aumento no número de casos notificados da doença. Alguns casos mais complexos e graves exigem internação hospitalar.”
Na comunidade são realizadas ações com o objetivo de melhorar, e contribuir para um melhor enfrentamento da doença. “É importante promover ações de apoio aos que estão mais vulneráveis, e distantes dos serviços de saúde, requerer as diferentes políticas públicas – educação, trabalho, renda, direitos humanos e sociais – que, se efetivamente aplicadas, podem favorecer o desenvolvimento e o fortalecimento da comunidade de Manguinhos”, explica Boga.

Curso de Artes Visuais no Colégio Santo Amaro

O interesse dos jovens em produção de filmes de animação e games, bem como o aumento do ensino das artes para o público infanto- juvenil, levou o Colégio Santo Amaro a oferecer um curso de iniciação em Artes Visuais. Quem não for aluno do colégio, localizado em Botafogo, também pode participar. As inscrições começam na segunda semana de abril.
Segundo a psicopedagoga Ester Chapiro, qualquer pessoa pode aprender a desenhar. “Basta dispor de algumas horas por semana, ter disciplina e, principalmente, praticar os conhecimentos e técnicas ensinadas.”
Será possível, durante o processo de aprendizagem, criar projetos, desenvolver competências artísticas e estéticas nas variadas modalidades da disciplina.
Para Ester, quanto antes o jovem for apoiado e incentivado a explorar novos desafios, mais recursos terá para superar seus limites. “Por meio destes estímulos, o estudante poderá desenvolver suas habilidades ‘adormecidas’, podendo chegar à aquisição de grandes competências”.
Nas aulas, os participantes serão motivados a criar um projeto estruturado, desenvolvendo processos de iniciação artística. O intuito será entender suas particularidades, características e história, bem como as referências pedagógicas.

Coluna do dia 19 de março de 2015

nenhum comentário

Atividade_no_Colegio_Logosofico
Festa marca aniversário de 50 anos do Colégio Logosófico

O Colégio Logosófico realizou no último sábado, dia 14 de março, uma comemoração pelos 50 anos de fundação da unidade do Rio de Janeiro. A escola se propõe a utilizar o método logosófico de ensino, desenvolvido pelo educador argentino Carlos Pecotche, que consiste em despertar a capacidade sensível e intelectiva do aluno, favorecendo a assimilação de conceitos importantes na construção da própria identidade. “O aluno sempre é levado à reflexão consciente, o que estimula ainda mais o prazer de aprender”, destaca a diretora Angela Silva.

A unidade de Botafogo, Zona Sul do Rio, faz parte de uma rede internacional de escolas, que utilizam a mesma metodologia, com sedes na Argentina e no Uruguai. No Brasil, além do Rio, o Logosófico está presente em Florianópolis (SC), duas unidades em Belo Horizonte (MG), Uberlândia (MG), Chapecó (SC), Goiânia (GO), Brasília (DF).

A unidade do Rio educa alunos de 2 anos de idade até o 9º ano do ensino fundamental. Sendo responsável hoje por 300 estudantes, já tendo formado 700. Além da educação em si, o colégio se preocupa com os hábitos alimentares e físicos dos seus alunos.


Liceu participa de campeonato de robótica

O Liceu Franco-Brasileiro mandou duas equipes para participar do Torneio Nacional de Robótica First Lego League (FLL), no último final de semana em Brasília. O evento, realizado entre os dias 13 e 15 de março, contou com mais de 60 equipes de estudantes em todo o país.

O First Lego League (FLL) é um programa internacional voltado para crianças de 9 a 16 anos. O objetivo é despertar o interesse dos estudantes para o mundo da ciência e tecnologia no ambiente escolar, sempre com foco na melhoria de vida da população.

A equipe Francodroid desenvolveu um kit educativo, voltado para o autismo infantil e o tratamento dado ao tema no ambiente escolar. Denominado Cor&Ação, o projeto estimula a percepção e interação da criança a partir das cores e aprendizado através de ação de repetição. Para atender o desafio, foi considerado o modo diferente dos autistas de aprender, organizar e processar as informações

Já o projeto da equipe FrancoStorms foi baseado no desafio Como aprender ciência da computação fora da caixa? “Com o jogo Labirinto do Suricato, os códigos, antes barreiras tecnológicas limitadas e para poucos, representam agora uma linguagem de dados compreensível para a criança. O projeto permite ao aluno, por exemplo, montar seus próprios códigos e, intuitivamente, aprender conceitos de lateralidade, sequencialidade, reconhecimento de imagem, programação, condição e repetição”, diz Rosângela Nezi, orientadora do Curso de Robótica do Franco.


Fiocruz promove oficia de reciclagem

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) promoveu, através de seu Centro de Saúde e Escola, uma oficina de materiais recicláveis em parceria com o Departamento de Saneamento e Saúde Ambiental (DSSA), na sala de espera da unidade, na última segunda, dia 16.

Entre os produtos desenvolvidos pelos alunos estão porta-retratos, sacolas, bolsas, carteiras, porta trecos, descanso de prato, enfeites, bloco de papel, entre outros. A oficina é gratuita e quem tiver interesse em participar deverá levar material reciclável.

A próxima edição vai ocorrer no dia 30 de março entre às 9h e 11h, onde o objetivo será montar um grande ovo de páscoa com garrafas pet.